Chuva volta a deixar mortos e causar transtornos no Rio.

Luto

Nesta quarta-feira (06/02), chuva com ventos de mais de 100Km/h deixou 6 (seis) pessoas mortas, derrubou quase 200 árvores, registrou 35 pontos de alagamento e causou transtornos em diversas áreas da cidade.

As localidades com vítimas fatais foram Avenida Niemeyer, Barra de Guaratiba, Rocinha, e Vidigal.

Adriana Santos, Isabel Paz, Marisa, Mário Salles de Lucena, Mauro Paz e Tamires Alves dos Santos perderam suas vidades. As localidades onde as vítimas fatais estavam foram: Avenida Niemeyer, Barra de Guaratiba, Rocinha, e Vidigal.

O Prefeito Marcelo Crivella decretou luto oficial. A Prefeitura do Rio de Janeiro informou que a Coordenadoria de Cemitérios do Rio de Janeiro fará o enterro gratuito das vítimas.

Em fevereiro de 2018 uma chuva forte também resultou em mortes na cidade. Porém a chuva desta quarta-feira (06/02) resultou em um número 50% maior: 6 mortos (de 14 para 15 de fevereiro do ano passado foram 4 mortes).

Segundo a Prefeitura do Rio, até a noite desta quinta-feira (07/02), as seguintes vias seguiam interditadas: Av. Niemeyer ambos os sentidos, Mergulhões na Barra da Tijuca (na Av. Ayrton Senna e na Av. Armando Lombardi, Estrada dos Bandeirantes (sentido Taquara, na altura do Condomínio Rota do Sol, Av. Visconde de Albuquerque (sentido Jardim Botânico, altura da Praça Sibélius), Estrada do Joá (ambos os sentidos, na altura da R. Gabriel García Moreno) e Estrada das Canoas (ambos os sentidos, na altura do número 813).