MPRJ pede interdição da Cidade do Samba

Luto

Após incêndio que ocorreu em 2011, a cidade do Samba ainda não conta com um plano de prevenção, segundo informações do Ministério Público do Rio de Janeiro.

Uma ação foi ajuizada contra a Prefeitura do Rio, a RioTur, a Riourbe e a Liesa pedindo a interdição da Cidade do Samba, na Gamboa, até que ações sejam tomadas afim de minimizar os riscos de incêndio no complexo que abriga galpões onde escolas do Grupo Especial produzem suas fantasias para o desfile no Sambódromo.

A ação civil pública (ACP), assinada pelo promotor de Justiça, Salvador Bermeguy, solicita que o espaço seja liberado após adequação das normas de prevenção do controle de fogo e atender as exigências do Corpo de Bombeiros. Também deve ser apresentado um plano de obras para o combate e prevenção de incêndios no prazo de 90 dias.

Após a aprovação do Plano, as obras devem ter inicio em 180 dias. Em caso de descumprimento, o MP pede que a multa diária aplicada seja de R$10 mil.