MSF deseja atender comunidades indígenas do Mato Grosso do Sul

Coronavírus - COVID-19. Foto: Alissa Eckert, MS, Dan Higgins, MAM

A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) apresentou às autoridades, no último dia 19, novo plano de trabalho para atender comunidades indígenas no Mato Grosso do Sul, após ter sua primeira proposta recusada.

“A nova proposta prevê a realização de ações coordenadas com o DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) de MS, contemplando visitas a comunidades com profissionais de saúde, com foco na prevenção e detecção de casos suspeitos de COVID-19, encaminhamento dos doentes para tratamento e apoio em saúde mental para comunidades e trabalhadores de saúde locais. Potencialmente, a proposta engloba uma população de cerca de 6 mil pessoas em 11 comunidades indígenas”.

Em comunicado divulgado à imprensa, a organização Médicos Sem Fronteiras reafirma o desejo de atender comunidades indígenas do Mato Grosso do Sul e faz apelo por autorização para “vidas possam ser salvas”.

Confira abaixo trecho do comunicado.

Estamos à disposição das autoridades do Ministério da Saúde para esclarecer quaisquer dúvidas referentes à nossa proposta.  Esperamos que as autoridades ouçam os pedidos das comunidades atingidas e autorizem imediatamente o ingresso de nossas equipes nos territórios. Nossa experiência com a doença nos impele a pedir urgência na emissão da autorização e superação de obstáculos administrativos para que mais vidas possam ser salvas.”