Revogada autorização de uso emergencial de Cloroquina e Hidroxicloroquina para COVID-19 pela FDA dos Estados Unidos

Coronavírus - COVID-19. Foto: Alissa Eckert, MS, Dan Higgins, MAM

A Food and Drug Administration (FDA), órgão do governo americano com a função de controlar os alimentos e medicamentos, revogou, nesta segunda-feira (15/06), a autorização de uso emergencial de cloroquina e hidroxicloroquina para tratamento de pacientes hospitalizados com COVID-19 nos Estados Unidos.

Segundo o órgão, os critérios legais para autorização de uso emergencial não são mais atendidos. Com base em análise contínua e dados científicos, o FDA considerou improvável a eficiência da substância no tratamento de COVID-19 e os efeitos colaterais sérios não são superados pelos benefícios conhecidos e potenciais do uso da cloroquina e hidroxicloroquina.

A autorização de uso emergencial havia sido solicitada pela Biomedical Advanced Research and Development Authority (BARDA) e concedida pela FDA em 28 de março de 2020. No entanto a BARDA, com base em dados científicos atualizados, solicitou a revogação desta autorização de uso emergencial.

“Embora estudos clínicos adicionais continuem a avaliar o benefício potencial desses medicamentos no tratamento ou prevenção do COVID-19, determinamos que a autorização de uso emergencial não era mais apropriada. Essa ação foi tomada após uma avaliação rigorosa dos cientistas em nosso Centro de Avaliação e Pesquisa de Medicamentos ”, disse a Drª Patrizia Cavazzoni, diretora interina do Centro de Avaliação de Medicamentos da FDA.

A revogação da autorização de uso emergencial dos medicamentos não impede a sua prescrição por médicos americanos, que podem prescrever medicamentos aprovados pela FDA fora das indicações do órgão, caso considerem apropriado.