COVID-19 já matou mais de 100 mil brasileiros

Witzel nega ser favorável ao lockdown